Momento de Vivência para o entrosamento e comunicação interpessoal conduzido pelo Fr. Hélio, OFM

Ser capaz de mergulhar no mais intimo de nós mesmos, investigar nossas limitações e condicionamentos, e ter a capacidade de transformar tais elementos em ponte e não barreiras que tantas vezes impedem a nossa aproximação do outro, a liberdade para que este outro se achegue a nós”. Com tal motivação, o segundo dia do XXII Curso de Formação Missionária, foi motivado pelo Fr. Hélio, frade menor, psicólogo, residente em Teresina – PI com uma vasta experiência com trabalho de motivação para o trabalho em grupo. Um momento que foi dividido em duas partes que constituída em um momento dos cursistas entrarem em contato consigo mesmo e em seguida, uma interação maior para o relacionamento com a figura do outro.

Um dia em que cada cursista foi convidado a olhar para dentro de si, enxergando suas próprias limitações e investigando cada momento de sua história, tendo em mente o quanto ela pode interferir nos passos a serem vividos no futuro, sobretudo, no que se refere à relação com os outros.

Este momento de vivência para o entrosamento e comunicação interpessoal se estendeu ao longo do dia, que foi culminado com uma noite cultural marcada por um divertido e inusitado concurso de forró entre os membros das equipes de trabalho e a participação irreverente do Prof. Antonio Fontes (Toinho), nome de referência na parapsicologia no nordeste, que brindou a noite com várias demonstrações que o poder de nossa mente possui.

Abertura do XXII Curso de Formação Missionária – Paróquia Missionária: rede de comunidade

Ter um coração aberto para ouvir e responder os apelos de Deus. Este é o sentimento que se busca cultivar no coração dos participantes do Curso de Formação Missionária, que este ano chega a sua 22ª edição. Com o tema central “Paróquia Missionária: rede de comunidade”, e sob a assessoria do Pe. José Carlos Pereira, mestre em Ciências da Religião e doutor em Sociologia, autor do livro “Paróquia Missionária”, se pretende buscar uma reflexão em torno do atual momento em que se encontram nossas paróquias, tendo em conta seus desafios e avanços.

O curso este ano assume características particulares, dando continuidade a uma historia que em seu início começa a ser inscrita por Dom Franco Masserdotti, quando ainda era padre, apoiado pelos regionais nordeste 4 e 5, mas por razões diversas, passam a assumir frente de trabalhos distintos, cabendo tanto a coordenação do curso de formação missionária, como o projeto de dioceses irmãs, estabelecido com a Diocese de Lichinga – África ao regional nordeste 5, equivalendo ao estado do Maranhão.

Para esta edição já se conta com a presença de 60 cursistas, sendo que outros já inscritos ainda estão sendo aguardados. Um grupo que se assinala por rostos e culturas bem distintas, oriundas dos estados do Maranhão, Piauí e Minas Gerais, e composto de sacerdotes, religiosos, religiosas, leigos e leigas, quando se destaca a presença significativa dos jovens.

O dia de ontem (17/01), marca a abertura deste XXII Curso de Formação Missionária, feito por meio da acolhida dos cursistas que ao longo do dia foram estabelecendo suas tendas no Centro Franciscano de Animação Missionária (CEFRAM) – Bacabal – MA, para dias de muita partilha de conhecimento e experiências. Este dia foi marcado por um almoço de boas vindas, assim como na parte da tarde deu-se início, através de um frutuoso momento de entrosamento, animação e apresentação, as atividades para estes dias. Por conseguinte se fez um momento orante, quando cada um/uma, foi convidado a deixar-se guiar por Jesus, ao longo destes dias ser capaz de “carregar consigo algo da cruz, e deixar algo de si nela”. Tal momento foi precedido pela divisão das equipes, assim como a explicação e atribuição de tarefas para as equipes, em vista do andamento dos trabalhos para estes dias de curso, assim como foram dadas algumas orientações de ordem prática por conta da Nelma, coordenadora do curso e do Fr. Claudio, coordenador do CEFRAM.

O grande culminar do dia se deu com a celebração da Santa Missa, presidida por Dom Armando, bispo de Bacabal e referencial da Dimensão Missionária para o Regional Nordeste 5, como concelebrada por diversos sacerdotes, membros do corpo de cursistas. A celebração que aconteceu na Comunidade Nossa Senhora do Rosário, bairro do Setúbal, da Paróquia Santa Terezinha, em Bacabal, encerra não apenas o primeiro dia de trabalho para esta edição do curso, mas conforme as palavras de Dom Armando, quando “tais dias deve ser para cada um/uma, não apenas um momento de absorver conhecimento, mas crescer com a escuta da experiência e riqueza de também nós podermos oferecer algo de nós aos outros. Muito se sonha e espera da proposta de uma paróquia missionária: rede de comunidade, mas antes de qualquer coisa, é preciso ouvir, nos preparar, a fim de se dar as devidas respostas para estes novos anseios que nos são apresentados”.ImagemImagemImagemImagem

XXII Curso de Formação Missionária 2014

Imagem

XXII Curso de Formação Missionária 2014

TEMA: “Paróquia Missionária: Rede de Comunidades”

17 a 31 de janeiro 2014 – Bacabal-MA

Assessor: Pe. José Carlos Pereira

 Prezado amigo (a)  missionário, Paz e Bem!

É com inspiração missionária que nós, do COMIRE- MA – Conselho Missionário Regional do Maranhão e  Centro Franciscano de Animação Missionária- CEFRAM, convidamos a todos das Ordens e Congregações Religiosas, bem como os movimentos, pastorais, leigos e leigas de nossa igreja a participarem do XXII Curso de Formação Missionária, cujo  tema seráParóquia Missionária: Rede de Comunidades”, o assessor que ajudará na reflexão do tema será Pe. José Carlos Pereira, padre passionista, professor licenciado em Filosofia pela UNISAL; bacharel em Teologia pelo Ateneo Santo Anselmo de Roma; mestre em Ciências da Religião e doutor em Sociologia pela PUC-SP. É autor de mais de 45 livros nas áreas de Sociologia, Antropologia, Espiritualidade e Teologia (eclesiologia, pastoral, dogmática). Outros assessores acompanharão também no desenvolvimento do curso e nos trabalhos dos  fóruns.

O Curso de Formação Missionária é uma oportunidade de aprofundamento da vocação cristã e da dimensão missionária da Igreja, à luz dos documentos da Igreja, da CNBB e do CELAM. Procura unir a reflexão da teoria com a prática, através de momentos de vivencias grupais, experiências significativas e atividades missionárias pertinentes ao tema abordado.

“Como missionários do Reino, somos desafiados a dar novo caráter às atividades assumidas, e o Curso de Formação Missionária através do tema que será abordado ajudará manter firme naquilo que a Paróquia Missionária traz de positivo e levará a olhar com serenidade para os desafios que hoje se apresentam para uma vivência efetiva e eficaz de Rede de Comunidades.”

 

INFORMAÇÕES SOBRE O XXII CURSO DE FORMAÇÃO CLIQUE AQUI! (FOLDER)

 

FAÇA SUA INSCRIÇÃO ONLINE PELO SITE: www.cefram.org.br

Saudações Fraternas ,

 

D. Armando Martin Gutiérrez, FAM

Dimensão Missionária- CNBB/MA

Fr. Claudio Santos, OFM

Coordenador do CEFRAM

Maria Nelma Correia Lazarin

Coordenadora do Curso Missionário

*****************************************

Centro Franciscano de Animação Missionária-CEFRAM
Rua: Magalhães de Almeida, 1169-A Centro
CEP: 65.700-000 Bacabal – MA Caixa Postal: 05

FALE CONOSCO:
FONES: (99) 3621-1420 / (99) 8115-4971 (TIM) / (99) 8817-8799 (OI)

E-MAIL: cefram@hotmail.com
SITE: www.cefram.org.br
SKYPE: cefram

FACEBOOK: cefram Bacabal

PAZ E BEM!

 

Coordenação do Projeto África Moçambique se reúne em Teresina/PI

  Aconteceu na manhã desta quinta-feira, 22, na sala de Reunião da CNBB – Regional Nordeste 4, a Reunião do COMIRE. Representantes do Piauí e do Maranhão (Regional Nordeste 5) discutem a programação do XXI Curso de Formação Missionária que acontecerá em Janeiro de 2013  durante os dias 12 a 26 de janeiro, na cidade de Bacabal – MA e tem como objetivo  Refletir a missão permanente da igreja no Brasil, neste mundo secularizado e pluricultural à Luz do Concílio Vaticano II. O tema central do Curso de Formação Missionária será: “A Dimensão Missionária à Luz de Vaticano II”.O curso terá uma programação dividida em três eixos temáticos: Concílio Vaticano II, juventude e retiro espiritual.

A Coordenação discutiu a caminhada do Projeto África Moçambique para o ano de 2012. Estiveram presentes no Encontro: o Bispo de Campo Maior – D. Eduardo Zielski, o Bispo Diocesano de Bacabal e represetante do Comire do Regional Nordeste 5 – D. Armando Gutierrez, Nelma Lazzarin coordenadora do Curso,  Pe. André Luiz de Negreiros Secretário Nacional da IAM, Ir. Maria Augusta, Marina Pereira Cardoso e Pe. Luiz Eduardo Bastos.

Mensagem do Santo Padre para o Dia Mundial das Missões – 2012

Mensagem do Santo Padre (traduzido por Agência Fides)

“Chamados a fazer brilhar a Palavra de verdade” (Porta Fidei n. 6)

Queridos irmãos e irmãs,

A celebração do Dia Mundial das Missões se reveste este ano de um significado todo especial. A circunstância do 50° aniversário do decreto conciliar ad Gentes, a abertura do Ano da Fé e o Sínodo dos Bispos sobre o tema da Nova Evangelização convergem em reafirmar a vontade da Igreja de se empenhar com mais coragem e ardor na missio ad gentes para que o Evangelho chegue até os extremos confins da terra.

O Concílio Ecumênico Vaticano II, com a participação dos Bispos católicos provenientes de todos os ângulos da terra, foi um sinal luminoso da universalidade da Igreja, acolhendo pela primeira vez um número tão alto de Padres Conciliares provenientes da Ásia, da África, da América Latina e da Oceania. Bispos missionários e Bispos autóctones, Pastores de comunidades espalhadas entre populações não-cristãs trouxeram para a Reunião conciliar a imagem de uma Igreja presente em todos os Continentes e se fizeram intérpretes das complexas realidades do então chamado ‘Terceiro Mundo’.
Enriquecidos com a experiência derivada de ser pastores de Igrejas jovens e em via de formação, animados pela paixão pela difusão do Reino de Deus, eles contribuíram de maneira relevante para reafirmar a necessidade e a urgência da evangelização ad gentes, e, portanto, para trazer ao centro da eclesiologia a natureza missionária da Igreja.

Eclesiologia missionária

Esta visão hoje não está em segundo plano; pelo contrário, conheceu uma fecunda reflexão teológica e pastoral, e, ao mesmo tempo, se repropõe com renovada urgência porque cresceu o número daqueles que ainda não conhecem Cristo: “Os homens à espera de Cristo, constituem ainda um número imenso”, afirmava o Beato João Paulo II na sua encíclica Redemptoris missio acerca da permanente validez do mandato missionário; e acrescentava: “Não podemos ficar tranquilos, ao pensar nos milhões de irmãos e irmãs nossas, também eles redimidos pelo sangue de Cristo, que ignoram ainda o amor de Deus” (n. 86). Também eu, ao convocar o Ano da Fé, escrevi que Cristo “hoje, como outrora, envia-nos pelas estradas do mundo para proclamar o seu Evangelho a todos os povos da terra” (Carta Apostólica Porta fidei, 7). Proclamação que, como se expressava também o Servo de Deus Paulo VI na Exortação apostólica Evangelii nuntiandi, “não é para a Igreja uma contribuição facultativa: é um dever que lhe incumbe, por mandato do Senhor Jesus, a fim de que os homens possam acreditar e ser salvos. Sim, esta mensagem é necessária. É única. É insubstituível.” (n. 5). Portanto, necessitamos retomar o mesmo ímpeto apostólico das primeiras comunidades cristãs, que, pequenas e indefesas, foram capazes, com o anúncio e o testemunho, de difundir o Evangelho em todo o mundo até então conhecido.
Consequentemente, não surpreende que o Concílio Vaticano II e o sucessivo Magistério da Igreja insistam de modo especial sobre o mandato missionário que Cristo confiou aos seus discípulos e que deve ser compromisso de todo o Povo de Deus, Bispos, sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e leigos. O cuidado em anunciar o Evangelho a todas as partes da terra pertence primeiramente aos bispos, responsáveis direitos pela evangelização do mundo, quer como membros do colégio episcopal, quer como pastores das Igrejas particulares. Eles, de fato, “foram consagrados não apenas para uma diocese, mas para a salvação de todo o mundo” (JOÃO PAULO II, Carta Encíclica Redemptoris missio, 63), “pregadores da fé, que conduzam a Cristo novos discípulos” (Ad gentes, 20) e tornam “presentes e como que palpáveis o espírito e o ardor missionário do Povo de Deus, de maneira que toda a diocese se torna missionária” (ibid., 38). Continuar lendo

Comentário Intenção Missionária mês de Fevereiro de 2012

“Para que o Senhor apóie os esforços dos profissionais de saúde nas regiões mais pobres na assistência aos doentes e idosos” – Comentário da Intenção Missionária de fevereiro de 2012

 Cidade do Vaticano (Agência Fides) – “Eu estava doente e me visitaste” (Mt 25, 36). Estas palavras do Senhor levaram os fiéis a terem uma sensibilidade particular para com aqueles que sofrem por causa de doenças ou velhice, reconhecendo neles a presença viva de Cristo. Se nos países pobres, a vida é difícil para todos, é muito mais para aqueles que sofrem a dor física ou o abandono na velhice.

Provavelmente ainda mais dolorosa do que a dor física é a dor moral por causa do abandono que vivem muitos de nossos irmãos. Quem nunca se sentiu tocado em seu coração vendo em algumas reportagens sobre o trabalho missionário, as religiosas recolherem seres humanos que dormem pelas ruas e são devorados pela miséria? Não são eles e muitos outros como eles, um testemunho vivo de Cristo, o Bom Samaritano?

Corremos o perigo de ser contagiados pelo individualismo egoísta que prevalece em toda a nossa sociedade. Cada um tende a pensar só em si mesmo, alegando que o sofrimento dos outros não é seu problema. Segundo Bento XVI, a grandeza da humanidade determina-se essencialmente na relação com o sofrimento e o sofredor, e “isso vale para cada pessoa e para a sociedade. Uma sociedade que não consegue aceitar os que sofrem e não é capaz de contribuir, mediante a com-paixão, para fazer com que o sofrimento seja compartilhado e assumido mesmo interiormente é uma sociedade cruel e desumana” (Spe salvi, 38). Continuar lendo